Acessibilidade: A+ A() A-

 Notícias  Fique por dentro das novidades na CAESA

Entrega de obra na zona norte de Macapá melhora fornecimento de água

Por: Cássio Albuquerque - 28/11/2018 - 15:03:53

Melhoria do fornecimento facilitou as atividades domésticas no apartamento de Agnaldo Souza, no Macapaba I

Melhoria do fornecimento facilitou as atividades domésticas no apartamento de Agnaldo Souza, no Macapaba I

A zona norte de Macapá recebeu importantes investimentos, no último mês, que melhoraram a qualidade do fornecimento de água que chega às torneiras da população. O trabalho é resultado de um esforço do governo do estado na execução do projeto de expansão dos serviços de saneamento na capital.

O investimento é no valor de R$ 19 milhões, sendo R$ 13 milhões captados do governo federal, através do Programa de Aceleração do Crescimento, por meio de esforço conjunto do Estado e da Justiça Federal, além da contrapartida de R$ 6 milhões do tesouro estadual.

Em outubro, foi entregue a obra de ampliação do Centro de Reservação Felicidade. Essa estrutura, localizada na BR-210, é responsável por distribuir a água para os bairros contemplados na região. A capacidade de armazenamento foi ampliada, aumentando de 500 mil litros para 10 milhões de litros.

Estrutura reforçada

Além desta ampliação, a estrutura de bombas foi reforçada. São quatro equipamentos com potência de 150 cv, cada uma. O diretor-presidente da Companhia de Água e Esgoto do Amapá, Valdinei Amanajás, disse que a nova estrutura, além de garantir mais pressão, faz com que a água chegue mais limpa às torneiras do usuário, alcançando até mesmo áreas em que a água chegava com pouca pressão. “Nossa próxima missão é levar o fornecimento para os bairros Renascer e Pantanal. Estamos trabalhando no projeto”, assegurou Amanajás.

O diretor-técnico da Caesa, João Paulo Monteiro, destacou que a melhora dos serviços na região está relacionada, diretamente, à construção do módulo III, na Estação de Tratamento de Água de Macapá (Etam). “As duas obras fazem parte do projeto de ampliação do sistema de abastecimento da cidade. Para melhorarmos o serviço na zona norte, precisamos primeiramente reestruturar a Etam”, explicou.

Monteiro também disse que esse novo módulo permitiu maior capacidade de água tratada e, combinada à ampliação do Centro de Reservação Felicidade, a Caesa agora está atendendo a maior parte dos bairros com um fornecimento satisfatório.

Quem está sentindo a melhoria é a dona de casa, Maria Oliveira, moradora do bairro Jardim Felicidade I. Para ela, a diferença principal foi no tratamento do líquido. “A nossa água aqui realmente está chegando mais limpa e com força. Por anos tivemos problemas, mas agora está dando para cozinhar, tomar banho e nas outras coisas em casa”, observou.

Macapaba I

No Conjunto Habitacional Macapaba I, também na zona norte, o governo do estado trabalhou na etapa final da ação que visava solucionar, em definitivo, as falhas no fornecimento de água no local. Desde o fim de outubro, a população conta com o serviço disponível 24 horas.

Para a autônoma Vitória Duarte, moradora do quarto andar, o fornecimento integral encerra um ciclo de transtornos. “Quando a gente chegou aqui, foi uma luta muito grande para ter água. Foram anos. Agora a gente está com o serviço 100% aqui no quarto andar, que era onde mais faltava. E isso é muito bom, porque a água está vindo bem forte e limpa”, festejou.

O líder comunitário, Agnaldo Souza, também percebeu a melhoria no serviço que, antes da instalação do equipamento, estava sendo racionado para garantir o produto, principalmente, nos horários de pico. “Com as paralisações, a gente tinha que encher baldes para usar no período que não tinha água, mas agora está funcionando o dia inteiro e isso é muito bom para nós que dependemos de água para tudo”, comparou.

O diretor-presidente da Caesa, ressaltou que a companhia trabalhou em etapas, desde 2015, para normalizar o serviço no conjunto. Entre elas, está a construção de um poço de grande profundidade e a aquisição de uma nova bomba com alta potência, que foi instalada junto ao sistema que atende o Macapaba I.

“O conjunto habitacional tinha uma estrutura de fornecimento de água e esgoto que nunca atendeu a demanda das 2.148 famílias que residem lá. Tivemos que atuar de forma conjunta, com o apoio da Justiça Federal e da empresa Direcional Engenharia, para resolver solucionar a falta d’água de uma vez por todas” frisou Amanjás.

A companhia está programando a instalação de uma nova bomba no Macapaba II, para que melhore, também, o fornecimento de água no conjunto que possui 2.049 casas e apartamentos.

Amapá